Sobre mensagens

Está escrito nas costas da mão, com aspecto de assinatura entalhada, como presságios de luas vermelhas ou pétalas arrancadas. Como curvas em cabelos e caixas de antigas cartas de amor. E palavras codificadas, conversas subliminares, suposições incompletas.

Trata-se de uma ditadura velada, uma mudez mais complexa do que a que vem lá de cima. É cair do céu da sua boca toda vez que ouve-se uma sílaba. Se recuo, é por medo de parar de fazer sentido. De perder a coerência na minha própria narrativa desgovernada.

A gente esqueceu de muita coisa. Como se existisse um limite para o que dizemos. E ter pego emprestado tantas palavras talvez seja meu único arrependimento.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s