O vento se levanta

Eu fiz alguns erros na minha cabeça. E por isso tudo começou a se mover. Por todo os lados.

Por todos os lados, continue a se mover por todos os lados.

Por todos os lados, continue a se mover por todos os lados. Como pêndulo, como fantasma no tempo.

Por todos os lados, me perseguem, querem me prender, me fazer negar o que anseio; mas eu pulo casas, dobro em esquinas e me escondo.

Por todos os lados, tudo se mantém unido movendo-se junto de sua silhueta por todos os lados.

Por todos os lados! Pela direita! Pela esquerda! Por todas as suas curvas eu espero ir esta noite: conter, por segundos, todas as cidades do mundo em mim, todas as histórias incompletas, todas as viagens canceladas, todas madrugadas taciturnas, todas as antigas paixões de veraneio.

E então despertar, porque existem remédios piores do que a própria doença.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s